Programa Acolher é lançado para atendimento psicológico e religioso de pacientes com Covid-19 atendidos em Guararema

Programa Acolher é lançado para atendimento psicológico e religioso de pacientes com Covid-19 atendidos em Guararema

Além dos pacientes, o acolhimento também ampara seus familiares, com o atendimento do líder religioso de sua preferência.

A Prefeitura de Guararema lançou o Programa Acolher, um comitê de acolhimento ecumênico viabilizado pela Secretaria Municipal de Saúde integrado por diferentes líderes religiosos com o objetivo de oferecer amparo psicológico e apoio religioso aos pacientes com Covid-19, atendidos na Santa Casa de Guararema.

Além dos pacientes, o acolhimento também abrange os familiares, com o atendimento do líder religioso escolhido.

“Com a criação do comitê de acolhimento a gente busca amparar o lado espiritual dos pacientes que, muitas vezes, pode ser determinante para sua recuperação. A gente continua com todo atendimento à saúde dos pacientes com Covid-19 e, agora com o Programa Acolher, intensificamos o amparo psicológico dessas pessoas, que estão fragilizadas por conta das incertezas causadas pela doença”, explica o prefeito de Guararema, Zé.

Quando o paciente chega à Santa Casa para ser internado, um psicólogo da Secretaria Municipal de Saúde é acionado para fazer a primeira abordagem, buscando informações pessoais sobre a pessoa. Após esta abordagem técnica, o profissional da Saúde apresenta ao paciente o comitê de acolhimento, deixando à disposição o apoio do líder religioso de acordo com sua crença.

A partir da aceitação, a equipe da Saúde de Guararema faz uma ponte entre paciente e o líder religioso via telefone ou chamada de vídeo.

“Os pacientes que já tiveram acesso ao Programa Acolher relatam para nós que esse acolhimento está sendo importante para o ânimo deles. A gente tem ciência da relevância de prestar apoio psicológico e religioso para os pacientes neste momento em que uma palavra, um amparo, auxilia no enfrentamento da Covid-19”, completa a secretária municipal de Saúde, Adriana Martins.

A abordagem dos líderes religiosos depende da característica e da situação do paciente e seus familiares. A frequência de contato varia de acordo com a aceitação do paciente, seus familiares e a disponibilidade do líder religioso. A Secretaria de Saúde disponibiliza líderes católicos, evangélicos, espíritas e umbandistas.